domingo, 29 de agosto de 2010

Ode à minha saudade


Quando desperto,
A madrugada me traz desejos, que tento esconder.
Sob as vestes da minha alma.
Chamo, então, a calma,
Que vaga por entre meu quarto,
E abraço todos os meus sonhos
Ate mesmo os da infância, esquecidos,
E tento resistir, forte,
A ancia que me invade.
E abro a porta...
E ai, então, que as tuas caricias,
Longe vem com o vento...
Com teus afagos, teu perfume.
Sinto tanta saudade...
Por que estás sempre aqui, e tão longe
Quando mais necessito de ti?
Por que não vens com vento, na velocidade da minha lembrança?
Mais uma vez a noite paira sobre a minha vida
E com ela as lembranças dos nossos momentos que me invadem
Pouco a pouco
Por favor, noite,
Por favor, vento,
Leva para ela a minha lembrança, o meu amor, a minha dor...
Diga-lhe quanta saudade eu sinto...
Fale das lagrimas borrando os sorrisos das nossas doces lembranças
Diga-lhe que já se fez noite mais eu ainda a espero
Para quando o sol nascer
Ela esteja junto de mim.


(Trilha sonora do dia: Tiro ao Alvaro - Adoniram Barbosa)

4 comentários:

  1. QUANTA COISA JA VIVEMOS E QUANTA AINDA TEMOS A VIVER NÃO É MESMO?
    VC ESTÁ CRAVADO PERPETUAMENTE NA MINHA VIDA...
    TE AMO DE SUA SEMPRE TAÍRES LEÃO

    ResponderExcluir
  2. Muito li8ndo Victor lindo d++ parace uma canção ameii de mais ta de parabéns xD

    ResponderExcluir
  3. a mais linda forma de se expressar,
    sempre foi através das palavras.
    as tuas palavras é emocionante.
    e quanto a saudade, ela sempre me atormenta.
    >.<
    beijos, victor ;*

    ResponderExcluir
  4. Ficou massa mermão, intenso e tenro ao mesmo tempo

    abração!

    ResponderExcluir