quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Carta para Larissa


Em uma carta nunca entregue para seu novo amor, Pierrot disse assim:

 "Mais uma vez, tiro minha mascara a ti, tornando-me vulnerável, mostrando minhas fraquezas, mostrando meu eu, mostrando que você sabe quem sou de fato.

Devo admitir que quando estou com você, sinto-me livre, como se andasse em um bosque lentamente durante uma chuva, sentindo cada gota tocar meu corpo individualmente e lentamente, sentindo a brisa que passa com o cheiro bom de terra molhada.

Devo admitir que com você ao meu lado, sou capaz de tudo! Não existem casos impossíveis para o amor, não existem limites para o amor.  E tudo que sempre pedi em troca é um sorriso verdadeiro, uma amostra de felicidade pura. Você é a paz busquei em meu mundo “platônicoliterário” que agora é de fato real, e devo admitir também que ainda não sei lhe dar com isso, pois nunca pude ser eu mesmo e ser feliz ao mesmo tempo.

Quando a beijei a primeira vez, soube que eram aqueles lábios que queria sentir o resto da vida, soube que era aquele abraço quente que eu queria que me esquentasse em noites de frio, soube que eram em seus ombros que poderia chorar quando fosse preciso, soube que era com você que poderia tornar meus sonhos reais, soube que valeria a pena adimirar aquela pequena borboleta que nos cortou o ar .

E pra concluir estes pensamentos escritos em um pedaço de papel, deixo aquela simples melodia que conta individualmente cada instante que vivemos juntos e que expressa o quanto confio em você."









sábado, 18 de dezembro de 2010

Só enquanto eu esperar!



Um mês... 30 dias... 720 horas... 43.200 minutos... 2 milhões 592 mil segundos...
Durante dois longos anos Pierrot esperou chegar o dia em que finalmente completaria um mês de algo muito especial, onde ele poderia viver e acreditar em sonhos, onde ele poderia ser o que realmente era, onde ele se sentia seguro e que poderia se restabelecer sentimentalmente, onde ele poderia ser feliz de fato como sempre imaginou.

Talvez em alguns aspectos ele se deixou levar por momento, retirando sua mascara e mostrando seu rosto, mostrando a sua identidade que ninguém jamais haveria visto em qualquer circunstancia, e assim acabou se tornando vulnerável demais.
Mas mesmo com seus eternos medos ele se manteve firme entre o sentido e a razão, lutando pelo que realmente acreditava ser o certo a se fazer! Ele de fato é um eterno amante, e por anos vem buscando o seu ponto de equilíbrio.

Certa vez ele ouviu um sábio senhor que lhe disse assim: “Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só... mas sonho que se sonha junto, é realidade!”, daí então ele buscou sua felicidade além dos campos onde vivia na França, onde encontrou sua suposta felicidade. Com ela, ele sorriu à borboleta que lhe cortava o ar, com ela, ele sonhou a cada luar que lhe iluminava o céu, com ela, ele chorou a cada dificuldade imposta pelos seus diferentes mundos, com ela, ele amou de verdade.

Em uma manhã de devaneios ele pensou com seus botões: “Se enquanto eu esperar pelo amor dela, talvez um dia possa viver o amor que sinto”, “Se mesmo com realidades e vidas diferentes, temos sonhos parecidos”, “Então o que falta pra essa linda história de amor dar certo?”.
Ele preso a seus pensamentos, passou dias e noites remoendo esses pensamentos em sua cabeça, com medo de nada ser real, e sim apenas mais uma semente que brota, mas não vinga!

Para Pierrot, foi difícil superar o desamor de Colombina, e ele não queria mais reviver dias de prantos quase sem fim.  “Um amor só é amor, se for recíproco” pensou ele em meio a tanta confusão, foi então quando ele abriu seus olhos para a verdade, e viu que seu novo amor era real, e ela só queria lhe preservar de sofrimentos e lamúrias sem fim.
Os medos eram quase mútuos, talvez mais da parte dela, pelo fato da pressão de fazer a diferença, de não agir igual à Colombina.


"Eis toda a arte de amar! Eis, Pierrot fantasista, a suprema criação da minha alma de artista"
(Menotti)


(Foto por: Margot)



quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O prazer de dizer “Obrigado”



A humildade do carinho daqueles que nos cercam, muitas vezes passa por despercebido por nós. Toda aquela atenção, respeito, carinho, preocupação, nada é muito valorizado, pois é tão clichê, tão rotineiro que simplesmente ignoramos as coisas mais simples que nos é oferecido.

Quando um familiar lhe estende a mão quando você precisa, o que você diz?
Quando um amigo lhe oferece abrigo, o que você diz?
Quando um desconhecido lhe oferece socorro, o que você diz?

De fato, sempre teremos um porto seguro, alguém que percebe que estais doente e lhe leva para o hospital, alguém que percebe que seu coração esta magoado e lhe oferece conforto com um abraço, alguém que lhe oferece amor quando você precisa se amado! São coisas tão banais que nunca nos damos conta da importância de uma palavrinha de retribuição!

Na maioria das vezes nem é de má fé, mas você se acostumou ao ditado “Venha a nós, e vosso reino nada”... Não é humilhante agradecer por um bem oferecido!
Diga 1000 vezes se for preciso, repita “ziguilhões” de vezes se for preciso! Não se canse nunca de dizer esta pequena palavra tão gratificante que nenhum dinheiro no mundo poderia pagar, nunca deixe de expressar essa palavra tão dignamente prazerosa de se ouvir, não é errado tentar tornar mútuas as situações e acasos da vida!

A todos os meus familiares e amigos, muito OBRIGADO. Sem vocês, o que seria de mim?
Obrigado há vocês leitores desse blog que escrevo!

Foto por J-Wen




sábado, 11 de dezembro de 2010

Chocolate



Em um sonho que tive recentemente, eu usufruía dos prazeres do Chocolate!
Era um sonho um tanto quanto sórdido, admito, mas o mesmo despertou-me a curiosidade de saber o porquê que esse tão glorioso e saboroso pedaço de cacau ao leite, açúcar, amêndoas torradas e pimenta causa toda essa vibe! (Não necessariamente deve ter pimenta).

É como se ele tivesse o poder de alterar instantaneamente alguns atos e sentimentos (tipo como uma praia tivesse em uma calmaria, extremamente sem ondas, e do nada, simplesmente do nada surgisse altas “Big Riders”; ou  uma simples vela que caísse em um moinho de feno e virasse uma fogueira gigante), é como se aquela mistura brutalmente penetrasse pelas “papilas” da língua e agissem quase que instantaneamente no corpo todo, causando assim aquele calor inconstante, aquele desejo insaciável, toda aquela volúpia frenética!

Devido a essa minha curiosidade, fui pesquisar sobre o mesmo e achei algo interessante que gostaria de dividir com vocês, é uma pesquisa feita por cientistas britânicos que comprovam todas as minhas suspeitas (hehehehe), segue abaixo a matéria:
“À mercê dos cientistas, vários casais de jovens que tiveram eletrodos colados à cabeça e monitores cardíacos ligados ao tórax. Sua função era deixar que pedaços de chocolate derretessem na boca e em seguida se beijar com paixão.
Os resultados foram surpreendentes: o chocolate dobrou os batimentos cardíacos dos 12 voluntários, todos na faixa dos 20 anos, o que levou os cientistas britânicos a concluírem que a excitação provocada pelo chocolate é maior do que a gerada pelo beijo.
Não há dúvida de que o chocolate superou o beijo, sem abraços, ao provocar um estímulo corporal e cerebral maior, explicou Lewis. Segundo os resultados do estudo, o estímulo causado pelo chocolate preto ou amargo foi, em muitos dos participantes, até quatro vezes tão prolongado quanto o do beijo mais apaixonado, e afetou todas as regiões do cérebro.”
As palpitações causadas pelo beijo não duraram tanto quanto as provocadas pelo chocolate, que fez com que os batimentos do coração aumentassem de 60 para 140 por minuto, apontou o pesquisador. Ainda que já se soubesse que algumas substâncias presentes no chocolate possuem efeito estimulante, Lewis destacou que os resultados “deixaram os membros da equipe surpresos e intrigados.
Esperávamos que o chocolate, particularmente o chocolate preto, aumentasse os batimentos cardíacos devido à presença de substâncias altamente estimulantes, mas ninguém havia previsto a duração e a intensidade do estímulo causado pelo chocolate, além dos poderosos efeitos observados no cérebro, acrescentou. Lewis lembrou que o chocolate utilizado na experiência foi o chocolate preto, com 60% de cacau.
O cientista, que antes trabalhava na Universidade de Sussex, disse que o segredo para se alcançar uma maior excitação pode estar em deixar o chocolate derreter na boca, sem mastigá-lo. Mulheres e homens responderam igualmente aos estímulos do chocolate, afirmou o pesquisador britânico.”
Então deixo a dica para os amantes do chocolate...  ”Usem e abusem desse delicioso prazer do chocolate! Se deixem envolver por essa louca volúpia de amor! Sintam o que ele há de melhor nessa delirante mistura de amor e chocolate!”

 (Imagem : Capa do Filme "Chocolate")
(Reportagem tirada do Blog Sexo e Relacionamentos)




terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Devaneios

Ontem, ao relento
Via-me entre areias e o som do mar
Sonhava-te ,sóbria imagem de mulher,
Com o sensual a flor da pele.
Na beira da praia,
Pequenas ondas roçavam tua tez
Teus pés descalços,
Seguiam firmes e retos para o crepúsculo.
Em maravilhado momento
Meu corpo uniu-se
Aquela vultosa imagem,
E transcendeu de amor.
Os raios de sol teimosos,
Junto àquela parafernália do modernismo,
Interromperam meu viver.





terça-feira, 30 de novembro de 2010

True love




"Não me lembro mais qual foi nosso começo.
Sei que não começamos pelo começo.
Já era amor antes de ser."

                                                                                   (Clarice Lispector)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Definição



Amor, uma palavra pequena e simples que está em dois grupos de fonemas pronunciados separadamente (A-mor), mas como que uma pequena palavra de 4 letras pode afetar tanto em nossas vidas? Seja para o bem ou para o mal, afinal quem ama esta ciente dos riscos que existem nesses meios!

Bob Marley definia o amor assim: “Amor... 2 silabas, 2 vogais, 2 consoantes, 2 idiotas”, pois o amor para ele, era um tanto quanto diferente do normal, e eu tenho a mesma concepção que ele, quando se ama de verdade nada poderá atrapalhar,nenhum homem que habite esse planeta, nenhuma má vontade ou olho gordo de pessoas invejosas. Pois quando existe o verdadeiro amor, os elementos conspiram a teu favor!

O amor não pede licença pra ninguém, ele simplesmente vai chegando e entrando, sem hora e dia marcado. E pra quem ama, não existe carência e sim saudade, vontade de ficar perto, necessidade de beijar e abraçar, ousadia para falar coisas sem sentidos, paciência para quando se sente de mãos atadas!

Creio eu com minha humilde opinião, que vale a pena lutar por um amor verdadeiro! Pois quando se ama, você sente fluir uma “vibe megamente positiva” de dentro de você. As flores tem mais cheiro, os pássaros e borboletas tem mais belezas, o mundo se torna mais feliz... e isso tudo por causa do amor! Simplesmente amor! O amor é um sentimento "de Free, 0800, grátis”, quem ama não liga pra nada... liga apenas em fazer a pessoa amada o ser mais feliz desse mundão gigantesco!

Quero concluir este post com um pensamento ...
Mesmo que temido por seus riscos e muitas vezes, odiado por sua complexidade, o amor é aquilo que todo mundo busca. No final da história, o que todos nós queremos é alguém pra compartilhar os melhores sorrisos e as piores tristezas.”







domingo, 21 de novembro de 2010

Desejo





"Eu também te quero
Só que do meu jeito, confesso.
Meio confuso, meio incerto,
Mas com um brilho nos olhos
Um sorriso nos lábios,
E te desejando cada dia mais,
Mais e mais."







sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Devaneios reais!

Em minhas muitas noites de insônia e devaneios sem fim, pude perceber o quão necessito daquele amor, não é um amor qualquer, nem muito simples, nem muito complexo, é um “amor que não se pede, amor que não se mede, e que não se repete”, é AQUELE AMOR que te tira o ar, que te faz tremer, que faz as mãos suarem, que faz as palavras se enrolarem em meio aos vários pensamentos instantâneos, que faz as pernas temerem e os olhos marejarem.

Durante toda minha vida literária (10,11 anos) e durante toda minha vida musical (Desde sempre) busquei isso! O tal “amor verdadeiro”, e do nada, simplesmente do nada ele apareceu, como um fecho de luz que corta o céu durante uma madrugada sem luar no deserto. E agora que encontrei, não quero que as coisas voltem a ser como antes, lutarei por ele, irei além dos meus limites e quando finalmente conseguir conquistá-lo, GRITAREI EM ALTO E BOM SOM, para que a minha felicidade emane e contagie quem estiver por perto, para que a vibe positiva dos elementos se tornem recíprocas.

Por hora, posso garantir que “Nada vai me fazer desistir do amor, nada vai me fazer desistir de voltar todo dia pro seu calor, nada vai me levar do amor” ... E para concluir essa “ode ao amor”, faço das palavras de Mano Borges as minhas, “Eu te amo a cada respirar, cada dia, cada segundo, Eu te amo na noite de luar, meu amor quer gritar ao mundo, Como um canto que cobre o amanhecer, um encanto que atinge tudo, um vulcão esquecido por você e escondido lá no fundo de mim... é fácil de entender, difícil de explicar, mas tenho que dizer te amo”.

(Citações: Onde você mora – Nando Reis/Marisa monte; Que nem maré – Jorge Vercilo; É fácil de entender – Mano Borges) 
(Trilha sonora do dia: as três musicas citadas acima)

domingo, 14 de novembro de 2010

I'm free!








"I feel so alive for the very first time 

I can't deny you 

I feel so alive 

I feel so alive for the very first time 

And I think I can fly"




(Trilha sonora: Alive - P.O.D)

sábado, 13 de novembro de 2010

Minha janela... Meu mundo paralelo...



Todos os dias logo quando acordo, olho para a janela do AP em que moro e vejo o mesmo passarinho cantar em baixo do meu filtro dos sonhos! E sabe de uma coisa, eu fico espantado com a grandeza do amor de Deus comigo, pois sou um cara muito falho e mesmo assim, ele me abençoa todos os dias (seja com uma borboleta que passa por mim ou um desconhecido que me oferece um curativo para o meu machucado).

A mais ou menos oito meses, Deus me abençoou com uma das maiores alegrias que eu podia ter em vida! Essa benção se chama “Amor”, poucos têm a sensibilidade para notá-lo e respeitá-lo, de querer apenas o que lhe é oferecido!
Pois hoje “amar” esta na moda! (todos querem amar, mas poucos realmente sentem o que é o amor!) Amar não é sofrer, amar não é trair, amar é simplesmente uma “Overdose” de tudo o que há de bom nesse mundo, é quando todos os elementos conspiram em seu favor.

Agora, só queria agradecer ao meu Beija-flor, pois viver com seu canto é o que realmente me encanta, e hoje minha vida já não seria a mesma sem você!

(Trilha sonora do post: Saber voar - Chimarruts)

(Foto por: João Victor Gautama )

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Simples e direto!




“Eu encontrei quando não quis

Mais procurar o meu amor
E quando levou, foi pr’eu merecer
Antes um mês e eu já não sei...

...Eu encontrei e quis duvidar
Tanto clichê deve não ser
Você me falou pr’eu não me preocupar
Ter fé e ver conragem no amor...

...Ah vai, me diz o que é o sossego
Que eu te mostro alguém afim de te acompanhar
E se o tempo for te levar
Eu sigo essa hora e pego carona pra te acompanhar...” (Rodrigo Amarante)


“Você me faz, Você me faz tão bem!” (Tico Santa Cruz)


 “Quando agente conversa
Contando casos,besteiras
Tanta coisa em comum
Deixando escapar segredos

E eu não sei que hora dizer
Me dá um medo, que medo,

Eu preciso dizer que te amo
Te ganhar ou perder sem enganos,
Eu preciso dizer que eu te amo ... tanto”  (Cazuza)


“Te amo com a certeza
De que você pode ir,
Te tenho com a certeza
De que irá voltar
Pra gente ser feliz
Você chegou e juntos conseguimos ir mais longe
Você dividiu comigo a sua história
E me ajudou a contruir a minha
Hoje mais do que nunca somos dois,
E a nossa liberdade é o que nos prende

Vai dizer que o tempo
Não parou naquele momento
Eu espero por você
O tempo que for
Pra ficarmos juntos
Mais uma vez...”  (Fernanda Mello,Rogério Flausino e PJ)

Hoje, juntei quatro trechos de musicas que descrevem justamente o que eu estou passando,cada pensamento,cada sentimento,cada confusão. E a imagem descreve meus desejos mais secretos!

Pra concluir esse post, eu só preciso escrever uma coisa!


“P.S.: EU TE AMO!”

domingo, 7 de novembro de 2010

Esse teu olhar quando encontra o meu...




Hoje estava eu pensando após uma madrugada intensa de você, onde toda essa historia vai dar. Muitos sorrisos, muitas conversas, muitos afagos tímidos, são varias certezas incertas, quanto mais nos conhecemos mais me ligo de alguma forma a você, é inevitável gostar de alguém que temos tanto em comum!

Logo quando pensei em te conhecer, não fazia idéia de que você era assim, e quem diria que um simples sorriso poderia mudar toda uma história! Sem muita pressa, fui chegando, e chegando, e quanto mais perto eu chegava, mais carinho eu sentia por você! E quanto mais eu te conhecia, mais eu te achava em mim!
Aparte engraçada dessa nossa louca historia, é que por mais diferentes que somos, acabamos em uma mutualidade de pensamentos, sentimentos, talvez até atitudes!
É mais do que uma honra tê-la em meu dia-a-dia; conviver contigo, é nunca cair numa rotina, e sei que sempre estará ao meu lado quando precisar!

Para muitos hoje seria apenas mais um dia comum, mas para mim é um dia mega especial e cheio de boas recordações! Depois de muito tempo no anonimato, agora posso dizer abertamente o quando gosto dessa preta. Você é uma benção de God na minha vida! É uma mega amiga preta,metida a besta pra KCT, que se acha o bisturi que cortou o nariz de Michael Jackson, mas te digo uma coisa “benkí”... TE AMO.
 Nesse pouco tempo convivido entre nós, você tem me ajudado mais do que você imagina, cada olhar, cada gesto, cada sentimento puro que plantamos é uma dificuldade que superamos juntos!

(Trilha sonora do dia: Esse teu olhar - Tom Jobim)


quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Ultimo Desabafo...




Hoje, eu queria ser simplesmente mais do que só um simples amigo seu!
Poder fazer você perceber o quão eu gosto de você, e que ver você sofrendo por um Dramáticozinho de 5ª é muito complexo pra minha cabeça.

Hoje, eu queria poder dizer, EU TE AMO em alto e bom som, para todos ouvirem; eu queria te fazer a mulher mais feliz desse mundo, pois sei que sou capaz; Eu queria poder casar contigo e ter uma filha pra ensinar tudo o que a vida tem de bom, e ter uma vida pacata em uma casa de praia em qualquer lugar do mundo; Eu queria poder beijá-la e abraçá-la sempre que precisasse de carinho, queria ser a mão que lhe ampara quando você leva um tombo e se machuca!

Não é fácil te ter em minha rotina durante quase um ano todo (sendo que boa parte desse ano eu não falava com você); conhecer e ver todas suas mascaras; amar até de seus erros; achar a perfeição onde todos vêem não querem enxergar; saber que quando você esta pensativa, um biquinho aparece em teu rosto; saber que quando você mente ,sua sobrancelha levanta; saber que quando você esta nervosa, sua testa franze e você fala muito rápido.. por muito tempo busquei entender minha  “AP”, e hoje, eu há conheço muito melhor que muitos que se dizem ser seus amigos!

Eu queria poder admitir pra você que durante muito tempo te quis só pra mim, que o teu sorriso emana “positives vibrations”, que teus lábios me causam calor,  que os teus afagos me fazem bem...
Quem sabe isso seja amor, ou mera ilusão de minha imaginação frenética. Só sei que me adapto todos os dias à sua realidade, pra quem sabe um dia poder amar você como você realmente merece.

A trilha sonora de hoje, é a que eu escutava enquanto você chorava magoas de um amor passado. A parte mais engraçada, é que a musica fala justamente dessas loucura que é a nossa atual rotina. (The heart of life – John Mayer)

(Só queria ter coragem de dizer tudo isso pra você.. Pena que não posso mencionar teu nome aqui, mas pra bom entendedor meia palavra basta, aii você irá matar a charada toda e descobri que isso tudo é exclusivamente pra você)

(TEXTO ORIGINAL SEM CORTES)

domingo, 31 de outubro de 2010

História mexicana



Hoje, por mais que eu não queira, estou vivendo um velho dilema de novela mexicana.
Entre os casos e acasos, eu me vejo como o bobalhão da dramaturgia, aquele que é usado e abusado.
Durante algum tempo, eu venho tentando evitar alguns tipos de relacionamento, e logo o que eu mais evitei é o que aconteceu!
Eu estava em meu trabalho como em um dia normal e atendi uma linda garota, nas primeiras horas foi tudo bem, mas ela não se contentou e me deu o número do celular dela, eu esperei pra ligar só no outro dia, querendo saber o que ela realmente queria ...
Eu liguei a primeira vez e nada, liguei a segunda, e foi quando ela atendeu, e meu nervosismo tomou conta de mim por completo! Enrolei muito sobre o assuntos do meu trabalho, foi quando ela me interrompeu e disse “eu não te dei meu número pra saber de trabalho e sim pra saber de você! Você tem namorada?” – Até ai meus querido leitores, minha vida estava ótima, mas, eu tinha que marcar de sair com ela! – então respondi que não tinha namorada, e eu meio que entendi que ela não tinha namorado, mas eu estava errado! Ela tem namorado, e mesmo assim eu quis ficar com ela, foi então que marcamos pra sair após o meu expediente!
Foi a melhor garota com quem fiquei até hoje, e apesar de não tolerar traição, eu quero mais,e mais, e mais!!!!  Acho que essa tensão, esse ar de perigo, essa quebra de rotina, me fazem ir alem dos meus limites.

Galera, eu sei que não é certo o que eu fiz, então me ajudem a dar um desfecho melhor pra essa história mexicana!


terça-feira, 26 de outubro de 2010

Smile XD



Obrigado por me fazer enxergar
quando tudo o que eu via era escuridão
e eu procuro uma maneira de recompensar
tudo o que fez por mim
Porque tudo que eu levo daqui
tem uma parte de você
Eu estou correndo,correndo, na sua direção
tudo pra te ver sorrir,sigo até na contra mão 
mas estou caindo,caindo, não consigo voltar
mas prefiro arriscar tudo do que te deixar pra trás
Cada passo que eu pretendo caminhar
me assusta pois eu não sei bem a direção
e quando eu sinto que não posso mais me arriscar
você me faz perceber
Que vale a pena seguir
e que o tempo não espera por ninguém
Eu estou correndo,correndo, na sua direção
tudo pra te ver sorrir,sigo até na contra mão 
mas estou caindo,caindo, não consigo voltar
mas prefiro arriscar tudo do que te deixar pra trás
E quando tudo acabar, eu não vou me importar
porque eu vou estar com você.

------------------------------------



Valeu Bárbara Gouveia,você é o que mantém meu sorriso no lugar! (Foto By Bárbara Gouveia)






sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Um gritante silêncio de amor



"Sabe, já faz tempo que eu queria te falar
das coisas que guardo no peito,
saudade,já nem sei se é a palavra certa pra usar,
ainda lembro do seu jeito"
(Chimarruts)







terça-feira, 12 de outubro de 2010


"Você dividiu comigo a sua história
E me ajudou a construir a minha,
Hoje mais do que nunca somos dois
E nossa liberdade é o que nos prende"




Máscaras (Menotti Del Picchia)



O AMOR DE COLOMBINA – III
Uma voz que canta se aproxima. 

A VOZ: Esse olhar deu-me o desejo daquele beijo encontrar, mas nunca , reunidas, vejo a volúpia desse beijo e a tristeza desse olhar!




Pierrot, extasiado: Escutaste, Arlequim, que cantiga tão bela?
Arlequim: Era dela esta voz?
Pierrot: Esta voz era dela...
Arlequim está imerso na sombra e um raio de luar ilumina Pierrot. Entra Colombina trazendo uma braçada de flores.
Colombina vendo Pierrot: Tu? Que fazes aqui?
Pierrot: Espero-te, divina... A sorte de um Pierrot é esperar Colombina!
Colombina: Pela terra florida, olhos cheios de pranto, eu procurei-te muito...
Pierrot: E eu esperei-te tanto!
Colombina: Onde estavas, Pierrot? Entre as balsas amigas, tendo no peito um sonho e no lábio cantigas, dizia a cada flor:  “Mimosa flor, não viste um Pierrot muito branco...”
Pierrot: Um Pierrot muito triste...
Colombina: E respondia  a flor: “Sei lá... Nestas campinas passam tantos Pierrots atrás de Colombinas...” E eu seguia e indagava: “Ó regato risonho: não viste, por acaso, o Pierrot do meu sonho? “ E o regato correndo e cantando, dizia: “Coro e canto e não vejo” -  e cantava e corria...  Nos céus, ergendo o olhar, eu via, esguio e doente, o pálido Pierrot recurvo do crescente... Assim te procurei, entre as balsas amigas, tendo no peito um sonho e  no lábio cantigas, só porque, meu amor, uma noite, num banco, eu encontrara olhar de um triste Pierrot branco.
Pierrot: Não! Não era um olhar! Ardia nessa chama toda a angústia interior do meu peito que te ama Nosso corpo é tal qual uma torre fechada  onde sonha, em seu bojo, uma alma encarcerada. Mas se o corpo é essa torre em carne e sangue erguida,  O olhar é uma janela aberta para a vida, e, na noite de cisma, enevoada e calma,  na janela do olhar se debruça nossa alma
Colombina, languidamente abraçada a Pierrot: Olha-me assim, Pierrot... Nada mais belo existe que um Pierrot muito branco e um olhar muito triste...  Os teus olhos, Pierrot, são lindos como um verso. Minh’alma é uma criança, e teus olhos um berço com cadências de vaga e, à luz do teu olhar, tenho ânsias de dormir, para poder sonhar!  Olha-me assim, Pierrot... Os teus olhos dardejam!  São dois lábios de luz que as pupilas me beijam...  São dois lagos azuis à luz clara do luar... São dois raios de sol prestes a agonizar...  Olha-me assim Pierrot... Goza a felicidade  de poluir com esse olhar a minha mocidade aberta para ti como uma grande flor, meu amor...meu amor...meu amor...
Pierrot: Meu amor!
Colombina e Pierrot abraçam-se ternamente. Há, como um cicio de beijos, entre os canteiros dos lírios. Arlequim, vendo-os, sai da treva e, com voz firme, chama.
Arlequim:  Colombina!
Colombina, voltando-se assustada: Quem é?
Arlequim: Sou alguém, cuja sina foi amar, com Pierrot, a mesma Colombina. Alguém que, num jardim, teve o sublime ensejo de beijar-te e jamais se esquecer desse beijo!
Colombina, desprendendo-se de Pierrot: Tu, querido Arlequim!
Arlequim, galanteador: Arlequim que te adora...Que te buscava há tanto e que te encontra agora. Colombina, E procurei-te em vão, mas te esperava ainda.
Arlequim a Pierrot: Ela está mais mulher...
Pierrot num êxtase: Ai! Ela está mais linda!
Arlequim, enfatuado, a Colombina:  És linda, meu amor!  Nessa formas perpassa na cadência do Ritmo, a leveza da Graça. Teus braços musicais, curvos como perfídia, têm a graça sensual de uma estátua de Fídias. Não sendo inda mulher, nem sendo mais criança, encarnas, grande viva, a Flor-de-Liz de França... Sobe da anca uma curva ondulante que chega   a teu corpo plasmar como uma ânfora grega  e é teu vulto triunfal, longo, heráldico, esgalgo, coleante como um cisne  e esbelto como um galgo!
Colombina, fascinada: Lindo!
Arlequim: E não disse tudo... E não disse do riso boêmio como ébrio e claro como um guizo. E ainda não falei dessa voz de sereia que, quando chora, canta, e quando ri, gorjeia... Não falei desse olhar cheio de magnetismo,  que fulge como um astro e atrai como um abismo, e do beijo, que como uma carícia louca...  inda canta em meu lábio e inda sinto na boca! 
Colombina com um voz sombria de volúpia:  Fala mais, Arlequim! Tua voz quente e langue tem lascivo sabor de pecado e de sangue. O venenoso amor que tua boca expele põe-me gritos na carne e arrepios na pele!  Fala mais, Arlequim! Quando te escuto, sinto O desejo explodir das potências do instinto, O brado da volúpia insopitada, a fúria,do prazer latejando em uivos de luxúria! Fala mais, Arlequim! Diz o ardor que enlouquece  a amada que se toca e aos poucos desfalece,  e que, cega de amor, lábio exangue, olhar pasmo, agoniza num beijo e morre num espasmo. Fala mais, Arlequim! Do monstruoso transporte que, resumindo a vida, anseia pela morte, dessa angústia fatal, que é o supremo prazer da glória de se amar, para depois morrer!Pierrot num soluço: Ai de mim!...
Colombina, como desperta: Tu Pierrot!
Pierrot, num fio de voz:  Ai de mim que, tristonho, trazia à tua vida a oferta do meu sonho...Pouca coisa, porém... Uma alma ardente e inquieta arrastando na terra um coração de poeta. Na velha  Ásia, a Jesus, em Belém, um Rei Mago, não tendo outro partiu através de Cartago, atravessando a Síria, o Mar Morto infinito, a ruiva e adusta Líbia, o mudo e fulvo Egito, as várzeas de Giseh, o Hebron fragoso e imenso, só para lhe ofertar uns grânulos de incenso... Também vim, sonhador, pela vida, tristonho, trazer-te o meu amor no incenso do meu sonho.
Colombina com ternura: Como te amo, Pierrot...
Arlequim: E a mim, cujo desejo te abriu o coração com a chave do meu beijo? A tua alma era como a Bela Adormecida: o meu beijo a acordou para a glória da vida!
Colombina  fascinada: Como te amo, Arlequim!...
Pierrot desvairado pelo ciúme, apertando-lhe os pulsos, numa voz estrangulada: A incerteza que esvoaça desgraça muito mais do que a própria desgraça. Escolhe entre nós dois... Bendiremos os fados sabendo o que é feliz, entre dois desgraçados!
Arlequim: Dize: Queres-me bem?
Pierrot: Fala: gostas de mim?
Colombina, hesitante A Pierrot:  Eu amo-te , Pierrot...  A Arlequim: ... Desejo-te, Arlequim...
Arlequim, soturnamente:  A vida é singular! Bem ridícula, em suma... Uma só, ama dois... e dois amam só uma!..
Colombina, sorrindo e tomando ambos pela mão: Não! Não me compreendeis... Ouvi, atentos, pois meu amor se compõe do amor de todos dois... Hesitante, entre vós, o coração balanço:  A Arlequim: O teu beijo é tão quente...   A Pierrot:  O teu sonho é tão manso...  Pudesse eu repartir-me e encontrar minha calma dando a Arlequim meu corpo e a Pierrot a minh’alma!  Quando tenho Arlequim, quero Pierrot tristonho, pois um dá-me o prazer, o outro dá-me o sonho!  Nessa duplicidade o amor todo se encerra: um me fala do céu... outro fala da terra!  Eu amo, porque amar é variar, e em verdade toda a razão do amor está na variedade...  Penso que morreria o desejo da gente, se Arlequim e Pierrot fossem um ser somente, porque a história do amor pode escrever-se assim:
Pierrot: Um sonho de Pierrot....
Arlequim: E um beijo de Arlequim! (Menotti Del Picchia)

(Queria dividir com vocês o que estou lendo atualmente, Poemas de Menotti Del Picchia,me identifico muito com o capitulo máscaras, cujo postei esse trecho)

(Bárbara Gouveia ativamente em minha cabeça,sabe lá o porque. \o/ amo você amiga!)
(Trilha sonora do dia: Sentimental - Los Hermanos)
(Trecho tirado do Blog Lica)